EU, ELA E OS PEDREIROS

Já era a noite, todos haviam ido embora, ficamos apenas eu e a secretária no escritário, um pouco premeditado é claro, afinal já fiz ela minha putinha várias vezes, uma delas já contei aqui.rnrnEla é a Mirela, secretária da diretora da empresa, loira, 1,70, cinturinha fina, uma bunda gigantesca e linda, 35 anos e é casada, sempre se veste muito bem, neste dia, estava com um vestido na altura dos joelhos, daqueles com botões desde em cima até embaixo na parte da frente, sem meia calça e de salto alto.rnrnQuando percebi que estávamos sozinhos tratei de ir ao banheiro, ficar sem cueca, estava vestido de terno, então com calça fina, deixei meu pau bem duro com aquele volume imenso na calça e sai do banheiro, quando fui me aproximando da mesa onde ela estava sentada, já me olhou e fitou os olhos direto no pau por dentro da calça fazendo aquele volume...se surpreendeu um pouco e já me olhou com aquela cara de safada, quando cheguei perto ela olhou para meu pau e mordeu os lábios, fazendo uma cara deliciosa de safada que ela faz.rnrnOlhou para mim e falou: Você é um safado mesmo né? Pauzudo gostoso, sabe me deixar louquinha né?rnrnFui por trás dela, esfregando meu pau nos ombros dela, ela ainda sentada, fui massageando os ombros dela, afastei o cabelo dela um pouco de lado e passei bem devagar sá a pontinha da língua na nuca dela e no pescoço, até chegar na orelha dela, onde falei: Hoje vou te fuder bem gostoso sua safada, eu sei do que você gosta e é isso que eu vou te dar sua gostosa...dei uma lambida na orelha dela, ela já gemia gostoso...levantei ela de frente para mim nos olhamos bem nos olhos e nos beijamos loucamente, enquanto nos beijávamos abri o vestido dela de botões em uma sá vez, rasgando com tudo, já desci até os peitões dela e chupei loucamente, lambia os biquinhos enquanto minha mão passava no grelinho dela por fora da calcinha, que gemia muito.rnrnQuando ela me parou, disse que não poderia me dar hoje porque estava "naqueles dias", mas que adoraria tomar meu leitinho bem gostoso...e foi abrindo meu zíper e tirando minha calça, colocou meu pau que estava muito duro pra fora e chupou freneticamente, agachada apoiava as duas mãos nas minhas coxas e engolia meu cacete com a maior vontade que já vi na vida...se babava de tanto tesão...rnrnMas eu queria comer o cuzinho dela, então peguei ela pelos cabelos e mandei se levantar, coloquei ela contra a parede de costas para mim, ela estava sá de calcinha atolada naquela rabão delicioso, mandei empinar pra mim, dei um tapão e fui encoxando bem gostoso meu pau, esfregando na bucetona encharcada dela que dava para sentir a calcinha dela encharcada...enquanto eu ia falando muita sacanagem no ouvido dela...e ela rebolando, gemendo e gozando sá em sentir meu pau por fora da calcinha dela...rnrnEstávamos nesse momento quando começamos a ouvir umas falas que vinham de fora, o nosso escritário é de vidro espelhado e tem uma construção do lado do prédio que trabalhamos, quando olhamos para o lado tinham dois pedreiros nos olhando na construção, estavam já babando olhando para aquela gostosa e passando a mão no pau ...parei na hora, achei que daria algum problema, mas a safada não parou, ficou mais excitada ainda, quando os caras viram que percebemos eles começaram a gritar chamar ela de gostosa, de safada, de vagabunda, falando que queriam arrombar ela e tal...rnrnMirela baixou sá um pouco a persiana, suficiente para não aparecer o meu rosto, ela se agachou e mamou gostoso no meu pau olhando para os pedreiros, os caras ficaram malucos, começaram a gritar, chamar ela de vaca, de vadia de tudo, colocaram o pau pra fora e começaram a bater uma ali mesmo e ela lambendo e gemendo no meu pau atolado na boca dela, enfiava até engasgar e suspirava e pedia para mim gozar na boca dela...deixei ela chupar por um bom tempo, ela chupava meu pau, batia com ele na cara dela e olhava para os caras com cara de vaca...depois de um bom tempo dela chupando meu caralho bem gostoso, mandei que ficasse de quatro, ela quis discordar mas acabou obedecendo, ficou de quatro com o rabo virado para mim e o rosto para a janela, onde os caras poderiam ver a cara dela e ela ver os caras batendo uma punheta para ela...rnrnTirei o fiozinho da calcinha dela de lado, esfreguei meu pau no grelho dela todo por um bom tempo enquanto ela gemia e estremecia, estava encharcada, molhei bem meu cacete e fui esfregando na entrada do cuzinho dela, ela quis relutar, peguei ela pelos cabelos com uma mão e a outra segurei na cintura dela bem firme de forma que não podia escapar e falei: Agora vou fuder esse rabo bem gostoso e se você fizer gostoso arrumo mais dois machos pra te fuderem ao mesmo tempo sua safada...sei que é isso que você quer...ela sorriu e gemia alto...e falou olhando para trás: Me fode então meu cavalo gostoso, fode a sua vaca, bem gostoso seu pauzudo gostoso.rnrnFui atolando meu pau no cuzinho dela e ela olhava para o pau dos caras na construção que já estavam malucos com aquilo a essa altura, ela olhava o tempo todo com cara de safada pros caras provocando eles, depois que entrou a cabeça do pau mandei ela rebolar bem gostoso, quando foi entrando mais um pouquinho, coloquei as duas mãos na cintura dela me posicionei e finquei com tudo minha vara nela, soquei no fundo mesmo, ela deu um grito, eu peguei no cabelo dela e fui socando cada vez mais forte enquanto falava sacanagens...ela urrava, gritava...eu metia gostoso, atolava com força meu pau nela e freneticamente...ela já toda gozada com meu cacete no cuzinho dela...perguntei onde queria meu leitinho, ela disse que queria na boca.rnrnVeio com tudo louca mamando no meu cacete, bem gostoso e olhando para mim com cara de safada pedindo porra com a bunda deliciosa virada para a janela e para os caras que nos olhavam, mandei que enfiasse o dedo no cuzinho que eu arrombei, deu uma chupada no dedo e enfiou no cuzinho e chupava meu pau, os caras ficaram doidos na construção, gritavam cada vez mais alto, ela mamou até eu gozar muito na boca dela, bebeu tudo, não deixou uma gota cair, quando tirou a boca do meu pau, ficou de cácoras de frente para os caras na construção e começou a lamber os dedos, lamber o bico dos seus práprios peitos, variava e enfiava um dedo no cuzinho, passava outro no seu grelinho e chupava bem gostoso seus dedos olhando para os caras com cara de safada...até eles terminarem a punheta, chamando ela de vadia, de safada, de puta e de várias coisas e gozarem muito, a safada gemia enquanto os caras gozavam...e depois sorriu muito.rnrnDepois disso realizei o desejo dela, que percebi naquele dia, outra hora eu conto também aqui.rnrnSou de Curitiba, quem quiser saber mais, meu e-mail é: jorggee28@hotmail.comrn