TRAI O MEU MARIDO PELA PRIMEIRA VEZ

Olá meu nome é Joana, sou Portuguesa, de 38 anos, casada, com 2 filhos. Tenho 1.76, morena, olhos castanhos, cabelos pretos lisos e compridos, tenho uns peitos grandes e arrebitados, com uns bicos bem empinados, pernas grossas, rabo redondinho, boca com lábios grossos, e hoje, adoro sexo ocasional, e é deste tipo de sexo que vou falar.rnNuma tarde de verão, do mês de Junho, encontrava-me em casa sem nada para fazer, não sei se foi do calor, mas comecei a sentir uma enorme vontade de sexo, normalmente a vontade é constante até ser saciada, loool, mas como não tinha o meu marido decidi desanuviar um pouco a pressão indo dar uma volta. Decidi então ir ao centro comercial, em Matosinhos. Fui tomar um banho, e enquanto tomava banho, acabei por me masturbar um pouco, e o tesão aumentou mais ainda. Vesti um vestido preto de lycra cintado com um decote grande, sem soutien para se poder ver bem os meu bicos, um fio dental (sá com uns fios mesmo), e umas sandálias de tacão alto. Chegada ao centro comercial, decidi desfilar o meu corpo pelo local, rapidamente me fiz notada, e era sá ver os homens de língua afiada a olharem para o meu corpo. Que tesão estava a sentir, ao ser comida por todos aqueles olhos, já estava com a rata aos saltos, bem húmida e quente, estava desejosa de chegar a casa e estar com o meu marido. A certo momento apercebi-me que estava a ser seguida por 2 jovens, um negro alto, musculado, e um moreno bastante delicioso, decidi entrar numa loja de sapatos, para ter a certeza de que tinha pescado algo, loool. Eles logo ficaram a ver a montra, prova que estavam a seguir-me. Para os espicaçar mais, sentei-me de frente para eles e comecei a experimentar umas sandálias, e de cada vez que experimentava abria as minhas pernas, para que eles vissem a minha ratinha, ou baixava-me de forma a mostrar as minhas grandes mamas. Ao verem isto, vi que os seus olhos saltavam, assim como os seus paus mostravam estar a crescer, pois tal era o enchumaço nas suas calças. Levantei-me ao experimentar as sandálias e baixei-me a apertá-las virando o meu cuzinho para eles, mostrando quase tudo, pois o meu vestido era bem curto. Acho que aquilo os deixou mesmo loucos, pois eles imediatamente entraram na loja e sentaram-se perto de mim, como se fossem meus amigos. Logo se apresentaram o pretinho era João tinha 21 anos e o moreno Miguel com 22. Eram bem bonitos, cheirosos e cordiais. Eu claro com a fome que estava, e ao ver tão agradáveis figuras, logo continuei a conversa, o que nos levou até à praça de alimentação. Ali conversamos. O João a dada altura, começou a dizer-me que eu era muito linda e sexy, que tinha um corpo de criar tesão a qualquer um, e por debaixo da mesa, foi colocando a sua mão na minha perna, eu quase extasiei, senti um calor imenso, pudera eu estava com um tesão que já não podia, mas disse para ele parar, pois apenas queria uma boa conversa pois era casada. O Miguel mais atrevido, disse, tu não queres conversa putinha, tu queres é levar com as nossas piças bem forte nessa cona e cú, e que depois a gente se venha para cima de ti, deixando-te de rastos. Ao ouvir aquilo, percebi que tinha ido um pouco longe demais com aqueles garotos, comecei então a desconversar, e a tentar ir embora, ao que o Miguel ao me ver levantar, puxou-me docemente para a cadeira, e chegou-se perto da minha cara e disse, - Não é verdade putinha, não queres os nossos paus? Pela primeira vez alguém me chamava de putinha, e na realidade o que eu estava a fazer era mesmo de putinha, pois da forma como estava vestida e sendo eu casada, o que seria, se não isso? Então os garotos vendo a minha excitação, juntaram as cadeiras à minha, um de cada lado, e levemente e disfarçadamente, começaram a passar as mãos nas minhas coxas, huuummm que bom, estava doida de prazer, sentia a minha rata encharcada, a minha vontade era saltar-lhes em cima logo ali. Ao me verem a ofegar, o Miguel meteu a mão no meio das minhas pernas, e subiu até à minha rata, e logo sentiu-a toda molhada, e disse, - Isso minha vaquinha, hummm, estás toda molhada, prontinha a seres comida, e começou a masturbar-me por cima da minha calcinha, com movimentos circulares no meu clitáris. Eu soltei um grito silencioso, e levantei-me em direção ao meu carro, que estava no parque subterrâneo. Sentia as pernas, a tremer de prazer, mas também de algum medo, pois achei que tinha ido longe demais. Eles já loucos me seguiram, confesso que era mesmo isso que eu queria por um lado, mas estava com certo receio pois nunca tinha traído o meu marido, muito menos com dois homens. Ao chegar ao carro, abri a porta e o Miguel colocou a mão na minha rata e disse queremos comer-te já, entra que vamos-te levar ao paraíso. Eu aí deixei-me levar e entrei, e pensei que se lixe, ninguém vai saber mesmo. Eles entraram e fomos para um descampado perto da Afurada, pelo caminho, o Miguel que ia ao meu lado e o João, atrás de mim, iam-me apalpando e masturbando, eu penso que me vim 2 ou 3 vezes, loool, já tinha o assento do carro todo encharcado com os meus líquidos. Chegados ao local, passamos para o banco de trás, e fiquei no meio deles, eles puseram os paus de fora, e comecei a chupá-los. Que paus enormes eles tinham, e que grossos eram, tinha-me saído a sorte grande. Enquanto chupava um, o outro ia-me chupando a rata e metendo os dedos e assim sucessivamente, vim-me mais umas poucas de vezes. Estava em êxtase total, nunca havia tido 2 homens sá para mim e estava a adorar. A certa altura, o João que tinha um pau de cavalo, pegou-me pela cintura, levantou-me o vestido e sentou-me naquele pau enorme, que entrou em mim rapidamente, pois eu já estava tão molhada, ele começou a comer-me sofregamente, como se fosse a última mulher na terra. Eu apás a 3 estocada vim-me como nunca, já sá se ouvia os meus gemidos e o chocar dos meus líquidos. Que pau tão duro e grande, sentia-me a ser fodida como nunca, o meu corpo tremia todo, que foda estava a ter, acho que perdi a consciência por momentos. O Miguel logo, me puxou para ele e pôs-me de 4 no meio dos bancos e começou num entra e sai frenético, fazendo-me vir novamente, meu deus, era um sonho tornado realidade, nunca havia sido comida assim, nem nunca me tinha vindo tantas vezes. Assim ficamos numa foda altamente frenética por uma boa hora, comigo sempre a gemer e a vir-me, e eles a rebentarem-me alternadamente a minha rata, que a dada altura já estava muito aberta. O Miguel o mais safado a dada altura disse que me queria comer o cuzinho, ao que eu disse que não, pois nunca o tinha dado para ninguém, ele disse para relaxar que como eu estava tão molhada e extasiada, não iria doer nada, e para isso sentou-me no pau do João, e enterrou bem devagar o seu pau enorme no meu cuzinho. Que delírio, não doeu nada aliás quando começaram os dois a comerem-me acho que me vim não sei bem por onde, loool, mas foi uma sensação fantástica. Assim ficamos mais uma meia hora, com eles a comerem-me forte e feio, e a chamarem-me de puta vaca, eu nunca tinha tido nada assim, mas foi fantástico, adorei, e eles no fim vieram-se os dois para a minha boca, onde eu engoli tudo sem nenhum pudor, e voltamos a foder mais uma meia hora em dupla penetração, e desta vez vieram-se para a minha cara e mamas. Foi a minha primeira vez em tudo e adorei, agora, procuro constantemente novas fodas.rn


MAIS ACESSADOS 60 min